domingo, novembro 19, 2006

Coincidências

“Falar das coincidências como mensagens codificadas da inteligência não-local faz a vida parecer um romance policial. Preste atenção, procure pistas, decifre o seu significado, e, finalmente, a verdade revelar-se-á. Em muitos aspectos, é exactamente isto que acontece. Afinal de contas, a vida é o derradeiro mistério.
O que torna a vida misteriosa é facto de o nosso destino nos parecer oculto, e só no final da nossa vida estarmos em posição de olhar para trás e ver o caminho que percorremos. Retrospectivamente a história das nossas vidas parece perfeitamente lógica. Podemos seguir facilmente o seu fio condutor, ao longo do qual fomos reunindo as experiências da nossa vida. Mesmo agora, qualquer que seja o ponto da vida em que o leitor se encontre, olhe para trás e repare quão naturalmente a sua vida fluiu de um acontecimento importante para outro, de um lugar ou emprego para outro, de um conjunto de circunstancias para outro completamente diferente. (…)
Se conseguíssemos viver ao nível da alma, não seria precisa a retrospectiva para apreciarmos as grandes verdades da vida. Conhecê-la-íamos antecipadamente. Participaríamos na criação das aventuras das nossas vidas. O caminho estaria claramente assinalado e não precisávamos de postes de sinalização, pistas, nem coincidências.
No entanto, a maior parte de nós não vive ao nível da alma, por isso temos que depender de coincidências para que elas nos mostrem a vontade do universo. Já todos vivemos coincidências nas nossas vidas. A própria palavra descreve perfeitamente o seu significado: co significa “com” e incidência quer dizer “acontecimento”. Assim, a palavra “coincidência” refere-se a acontecimentos ou incidentes que se realizam em simultâneo com outros incidentes – dois ou mais incidentes que ocorrem ao mesmo tempo. Dado que a experiência das coincidências é universal, a maior parte das pessoas encara-as como um dado adquirido, os breves momentos subtis da vida com os quais nos maravilhamos e que rapidamente esquecemos.
As coincidências são muito mais do que entretenimento. Uma coincidência é uma pista sobre a intenção do espírito universal, e, como tal, é rica em significado. (…) toda a coincidência é rica em significado, caso contrário nem sequer ocorreria.
O que é o significado na coincidência? O mais profundo de si já o sabe , mas esse entendimento tem que ser trazido à superfície . o significado não advém da própria coincidência, ele provém de si, caro leitor da pessoa que está a viver a experiência. Na verdade sem a nossa participação, qualquer acontecimento é desprovido de significado, todo o universo é desprovido de significado. Somos nós que conferimos significado aos acontecimentos e fazemo-lo através da intenção. As coincidências são mensagens do reino não-local, que nos guia nas vias de acção de modo a fazer com que os nossos sonhos e as nossas intenções se manifestem. Assim, em 1º lugar temos que ter 1 intenção, depois temos de estabelecer contacto com o nosso eu espiritual, e só então teremos 1 maneira de usar a coincidência para concretizarmos as nossas intenções.
É fácil termos uma intenção; é tão simples como formular um desejo para as nossas vidas. É difícil tornarmo-nos mais espirituais.
(…)”
exemplo do autor: David estava apaixonado por Joanna. Mas tinha dúvidas sobre se devia assumir 1 compromisso. Um dia levou-a ao parque para a pedir em casamento. Estava com duvidas se o devia fazer. Nesse instante sobrevoa o parque um avião com uma faixa que dizia: JOANNA, CASA COMIGO. Após isto Joanna lançou-se nos braços dele e David percebeu que era isso mesmo que teria que fazer. No dia seguinte leram no jornal a noticia de 1 homem que tinha pedido a namorada em casamento. (note-se que a mensagem não era para a joanna da nossa história… foi 1 pura coincidência!) Esta coincidência notável foi uma pista para o futuro de David.
“As pessoas que não se interessam pela espiritualidade, atribuem este tipo de acontecimentos ao acaso. Pessoalmente acredito que o “acaso” – pelo menos no modo como normalmente o definimos – nada tem a ver com isto. Aquilo a que a maior parte das pessoas chamam acaso não é mais do que a aplicação da sincronicidade à concretização das nossas intenções.
(…)
Deste modo, sincronicidade, coincidência cheia de significado, milagres e sorte, são todos termos diferentes para designarem o mesmo fenómeno.
(…)
Quando começarmos a ver as coincidência como oportunidades da vida, toda a coincidência se torna plena de significado. Toda a coincidência se torna uma oportunidade para a criatividade. Toda a coincidência se torna uma oportunidade para o leitor se transformar na pessoa que o universo tencionou que fosse.
Esta é a verdade derradeira do sincrodestino, em que o propósito do universo é concorrer para criar o nosso destino pessoal. Para o fazer, ele utiliza “conexões não-locais e não causais”. O que são conexões não causais? Se olharmos atentamente para todos os diferentes incidentes que ocorrem nas nossas vidas todos tem uma história que se intrinca com um destino pessoal. Não causal significa que os incidentes estão ligados uns aos outros, no entanto, sem uma relação directa de causa-efeito, pelo menos à superfície. São não causais, por partirem de uma expressão latina que significa sem causa.
(…)
com muita frequência nas nossas vidas caímos na repetição monótona; mantemos as mesmas rotinas e todos os dias agimos da mesma forma e de modo previsível. Dirigimos as nossas mentes num determinado curso da acção e avançamos simplesmente.

Como podem os milagres acontecer se nós avançamos pelas nossas vidas sem atenção, irreflectidamente e sem o entendimento das coisas? As coincidências são como a iluminação pública que chama a nossa atenção para algo importante nas nossas vidas, laivos do que se passa para além das distracções diárias. Podemos optar por ignorar essa iluminação e avançarmos rapidamente ou podemos prestar-lhe atenção e pôr em pratica o milagre que nos aguarda.”

Deepack Chopra, Sete princípios da realização pessoal

10 comentários:

Ana disse...

Gostei do texto. Parece que foi escrito para mim. Há uns dias atrás encontrei um livro perdido no chão da rua, era a
resposta ás minhas perguntas, foi lá posto p/ mim pois não encontrei ninguém a quem pertencesse, deduzi que era a resposta ás minhas dúvidas!

Sandra disse...

há sempre resposta para as nossas dúvidas... temos que estar atentos aos sinais que nos vão sendo transmitidos...

volta sempre!

beijinho XXL

Anónimo disse...

olha o que eu vou deixar não é um comentario e sim uma pergunta: Certo dia estava com meu namorado na frente do cemitério e derrepente apareceu um gato e esse gato acmpanhou a gente até a saida do cemitério, sera que isso tem algum significado?

Sandra disse...

se esse episódio te marcou e ainda te lembras dele, é porque te queria trazer uma mensagem...
bjoca

Leandro (Ze de brito) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sandra disse...

As coincidências surgem para nos trazer mensagens e para aprendermos com essas experiências... se calhar era bom aceitares o resultado que daí advém... serás capaz? para algo acontecer é necessário várias vontades... vale a pena remar contra a maré? há algo que sei... o que tiver que ser nosso, às nossas mãos virá ter... :)

Diogo Batista disse...

gostei muito do texto, foi bem excrito e formatado parabéns ao autor.

Diogo Batista disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diogo Batista disse...

parabéns pelo seu texto gostei muito de como as palavras se encaixaram de forma coesa e pertinentes a descrição e formatação de seu texto novamente parabéns por sua obra.

Andreza disse...

Olá! Estou procurando uma respostas para minhas coincidências que estão acontecendo com um frequência impressionante:
Tudo que eu falo, penso ou escrevo, exatamente neste momento a TV, rádio, ou alguém fala a mesma palavra no mesmo segundo.
O que posso fazer com isso? :)
Obrigada e parabéns pelo texto!